Salvem suas almas!

São Pio X recomendou o estudo do catecismo para a salvação das almas, inclusive a sua! Leia, estude, revise, grave a Sã Doutrina em seu coração!

Pesquisar este blog

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 11)




CAPÍTULO II
DA ORAÇÃO DOMINICAL

§ 4º. DA TERCEIRA PETIÇÃO DO PADRE-NOSSO

(parte 03)



300) Quer dizer que Deus nos revela sua Vontade pelos sinais dos tempos?
Não. A revelação Divina encerrou-se com a morte do último Apóstolo, de maneira que não há mais Revelação pública necessária para a salvação.

A afirmação de que devemos ver em todas as coisas a Vontade de Deus, diz apenas que todas as coisas estão sujeitas à Santíssima Vontade de Deus, de maneira que mesmo o mal não acontece sem uma permissão de Deus, que sabe tirar o bem do mal, e por isso o permite.

E como Deus tem sobre os homens uma amorosa Providência, devemos ver em todos os acontecimentos, bons ou maus, um desígnio de Deus que visa nossa salvação eterna.



Excerto do Catecismo de São Pio X



Visite nossos blogs associados:

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 10)




CAPÍTULO II
DA ORAÇÃO DOMINICAL

§ 4º. DA TERCEIRA PETIÇÃO DO PADRE-NOSSO

(parte 02)


298) De que maneira podemos conhecer qual a Vontade de Deus a nosso respeito?
A Vontade de Deus nos é manifestada:
  • pelos Mandamentos de sua Lei e
  • pelos preceitos de sua Santa Igreja.


Nossos superiores espirituais, postos por Deus para guiar-nos no caminho da Salvação, nos orientam a fim de que conheçamos os desígnios particulares da Providência a nosso respeito, desígnios que se podem manifestar em divinas inspirações ou nas circunstâncias em que o Senhor nos tenha colocado.



299) Devemos sempre reconhecer a vontade de Deus nas prosperidades ou adversidades da vida?
Tanto nas prosperidades como nas adversidades da vida presente, devemos reconhecer sempre a vontade de Deus, o qual tudo dispõe ou permite para nosso bem.



Excerto do Catecismo de São Pio X



Visite nossos blogs associados:

sábado, 26 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 09)


CAPÍTULO II
DA ORAÇÃO DOMINICAL

§ 4º. DA TERCEIRA PETIÇÃO DO PADRE-NOSSO

(parte 01)

296) Que pedimos na terceira petição: seja feita a vossa vontade, assim na terra como no Céu?
Na terceira petição: seja feita a vossa vontade, assim na terra como no Céu, pedimos a graça de fazer em todas as coisas a vontade de Deus, obedecendo aos seus santos Mandamentos tão prontamente como os Anjos e os Santos Lhe obedecem no Céu.
Pedimos, além disso, a graça de corresponder às inspirações divinas e de viver resignados à vontade de Deus, quando Ele nos manda tribulações.


297) É-nos necessário cumprir a vontade de Deus?
É-nos tão necessário cumprir a vontade de Deus, como nos é necessário conseguir a salvação eterna, porque Jesus Cristo disse que só entrará no reino dos céus quem tiver feito a vontade de seu Pai.



Excerto do Catecismo de São Pio X



Visite nossos blogs associados:

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 08)




CAPÍTULO II
DA ORAÇÃO DOMINICAL

§ 3º. DA SEGUNDA PETIÇÃO DO PADRE-NOSSO

(parte 02)



294) Que pedimos com as palavras venha a nós o vosso reino, com relação à Igreja?
Com relação à Igreja, pedimos que Ela se dilate cada vez mais, e se propague por todo o mundo para salvação dos homens.



295)  Que pedimos com as palavras venha a nós o vosso reino, com relação à glória?
Com relação à glória, pedimos que possamos um dia ser admitidos no Santo Paraíso, para o qual fomos criados e onde seremos plenamente felizes.  



Excerto do Catecismo de São Pio X




Visite nossos blogs associados:

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 07)

CAPÍTULO II
DA ORAÇÃO DOMINICAL

§ 3º. DA SEGUNDA PETIÇÃO DO PADRE-NOSSO

(parte 01)


292) Que entendemos por reino de Deus?
Por reino de Deus entendemos um tríplice reino espiritual, a saber:
  • o reino de Deus em nós, ou o reino da graça;
  • o reino de Deus na terra, isto é, a Santa Igreja Católica; e
  • o reino de Deus nos céus, ou o Paraíso.



293) Que pedimos com as palavras: venha a nós o vosso reino, com relação à graça?
Com relação à graça, pedimos:
  • que Deus reine em nós com a sua graça santificante, pela qual Ele se compraz em residir em nós como um rei em seu palácio, e
  • que nos mantenha unidos a si pelas virtudes da fé, da esperança e da caridade, pelas quais reina sobre a nossa inteligência, sobre o nosso coração e sobre a nossa vontade.




Excerto do Catecismo de São Pio X



Visite nossos blogs associados:

sábado, 19 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 06)


CAPÍTULO II
DA ORAÇÃO DOMINICAL

§ 2º. DA PRIMEIRA PETIÇÃO DO PADRE-NOSSO
(parte 02)


290) Por que em primeiro lugar pedimos que seja santificado o nome de Deus?
Em primeiro lugar pedimos que seja santificado o nome de Deus, porque devemos prezar mais a glória de Deus do que todos os nossos bens e vantagens.


291) De que maneira podemos nós promover a glória de Deus?
Podemos promover a glória de Deus:
  • Com a oração,
  • Com o bom exemplo e
  • Dirigindo para Ele todos os nossos pensamentos afetos e ações.  




Excerto do Catecismo de São Pio X



Visite nossos blogs associados:

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 05)


CAPÍTULO II
DA ORAÇÃO DOMINICAL

§ 2º. DA PRIMEIRA PETIÇÃO DO PADRE-NOSSO

(parte 01)


288) Que pedimos a Deus na primeira petição: santificado seja o vosso nome?
Na primeira petição: santificado seja o vosso nome, pedimos que Deus seja conhecido, amado, honrado e servido por todos os homens, e por nós em particular.


289) Que temos em vista, ao pedir que Deus seja conhecido, amado e servido por todos os homens?
Temos em vista pedir que
  • os infiéis cheguem ao conhecimento do verdadeiro Deus,
  • os hereges reconheçam os seus erros,
  • os cismáticos voltem à unidade da Igreja,
  • os pecadores se corrijam e
  • os justos sejam perseverantes no bem.




Excerto do Catecismo de São Pio X



Visite nossos blogs associados:

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 04)


CAPÍTULO II
DA ORAÇÃO DOMINICAL

§ 1º DA ORAÇÃO DOMINICAL EM GERAL

(parte 04)



286) Por que chamamos a Deus Pai nosso, e não Pai meu?
Chamamos a Deus Pai nosso e não Pai meu, Porque todos somos seus filhos, e portanto devemos considerar-nos e amar-nos todos como irmãos, e orar uns pelos outros.



287) Estando Deus em toda a parte, por que é que Lhe dizemos: que estais no Céu?
Deus está em toda a parte; mas dizemos: Padre Nosso que estais no Céu, para elevar os nossos corações ao Céu, onde Deus se manifesta na glória aos seus filhos.   



Excerto do Catecismo de São Pio X



Visite nossos blogs associados:

sábado, 12 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 03)



CAPÍTULO II
DA ORAÇÃO DOMINICAL

§ 1º DA ORAÇÃO DOMINICAL EM GERAL
(parte 03)



284) Por que, invocando a Deus no princípio da oração dominical, O chamamos nosso Pai?
No princípio da oração dominical chamamos a Deus nosso Pai para despertar a nossa confiança na sua infinita bondade, visto sermos seus filhos.


285) Por que podemos nós dizer que somos filhos de Deus?
Somos filhos de Deus:
1º) Porque Ele nos criou à Sua imagem e nos conserva e governa com a Sua providência;
2º) Porque, por especial benevolência, Ele nos adotou no Batismo como irmãos de Jesus Cristo e coerdeiros, juntamente com Ele, da eterna glória.



Excerto do Catecismo de São Pio X


Visite nossos blogs associados:

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 02)

CAPÍTULO II

DA ORAÇÃO DOMINICAL


§ 1º DA ORAÇÃO DOMINICAL EM GERAL
(parte 02)


281) Por que se chama o Padre-Nosso oração dominical?
Chama-se o Padre-Nosso oração dominical, que quer dizer oração do Senhor, precisamente porque a ensinou Jesus Cristo por sua própria boca.


282) Quantas petições há no Padre-Nosso?
No Padre-Nosso há sete petições precedidas de um preâmbulo.


283) Rezai o Padre-Nosso.
Padre-Nosso, que estais no Céu:
1ª) Santificado seja o vosso nome.
2ª) Venha a nós o vosso reino.
3ª) Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no Céu.
4ª) O pão nosso de cada dia nos dai hoje.
5ª) Perdoai-nos as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores.
6ª) E não nos deixeis, cair em tentação.
7ª) Mas livrai-nos do mal. Amém



Excerto do Catecismo de São Pio X




Visite nossos blogs associados:

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO DOMINICAL (parte 01)


CAPÍTULO II

DA ORAÇÃO DOMINICAL


§ 1º DA ORAÇÃO DOMINICAL EM GERAL
(parte 01)



278) Qual é a oração vocal mais excelente?
A oração vocal mais excelente é aquela que o próprio Jesus Cristo nos ensinou, isto é, o Padre-Nosso.


279) Por que é o Padre-Nosso a oração mais excelente?
O Padre-Nosso é a oração mais excelente:
  •  porque foi o próprio Jesus Cristo que a compôs e no-la ensinou,
  •  porque contém claramente, em poucas palavras, tudo o que podemos esperar de Deus; e
  •  porque é a regra e o modelo de todas as outras orações.



280) É também o Padre-Nosso a oração mais eficaz? 
O Padre-Nosso é também a oração mais eficaz:
  •  porque é a mais agradável a Deus,
  • porque é feita com as mesmas palavras que nos ditou o seu Divino Filho.




Excerto do Catecismo de São Pio X



Visite nossos blogs associados:

sábado, 5 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO EM GERAL (parte 09)



CAPÍTULO I

DA ORAÇÃO EM GERAL

(parte 09)


276) Quando devemos especialmente orar?
Devemos orar especialmente nos perigos, nas tentações e no momento da morte; além disso, devemos orar frequentemente, e é bom que o façamos pela manhã e à noite, e no princípio das ações importantes do dia.


277) Por quem devemos orar?
Devemos orar por todos; isto é:
  • por nós mesmos;
  •  pelos nossos parentes,
  • superiores,
  • benfeitores,
  • amigos e inimigos;
  • pela conversão dos pobres pecadores, daqueles que estão fora da verdadeira Igreja, e
  • pelas benditas almas do Purgatório.



Excerto do Catecismo de São Pio X





Visite nossos blogs associados:

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Segunda Parte do Catecismo: DA ORAÇÃO EM GERAL (parte 08)


CAPÍTULO I
DA ORAÇÃO EM GERAL
(parte 08)



273) Que quer dizer orar com resignação?
Quer dizer que nos devemos conformar com a vontade de Deus, que conhece melhor do que nós quanto nos é necessário para a nossa salvação eterna, ainda mesmo no caso em que as nossas orações não fossem atendidas.


274) Atende Deus sempre as orações bem feitas?
Sim, Deus atende sempre as orações bem feitas; mas da maneira que Ele sabe ser mais útil para a nossa salvação eterna, e não sempre segundo a nossa vontade.


275) Que efeitos produz em nós a oração?
A oração
  •  faz-nos reconhecer a nossa dependência, em todas as coisas, de Deus, supremo Senhor,
  • faz-nos progredir na virtude,
  • alcança-nos de Deus misericórdia;
  •  fortalece-nos contra as tentações,
  •  conforta-nos nas tribulações,
  • auxilia-nos nas nossas necessidades e
  • alcança-nos a graça da perseverança final.




Excerto do catecismo de São Pio X




Visite nossos blogs associados: